Como Estão Organizadas As Ações Desses Profissionais?

Nesse tipo de ação, há pouco espaço para interações; o modo de fazer já está determinado, importando finalizar o trabalho. A ação comunicativa ocorre quando duas ou mais pessoas procuram claramente chegar a um entendimento voluntário de modo a poder cooperar. No processo de interpretação dos dados utilizamos a Teoria da Ação Comunicativa de Jürgen Habermas(20), por entender que essa orientação possibilitaria compreender os significados culturais atribuídos ao processo de enfermagem, considerando o contexto em que ele é implementado e também possibilitaria uma reflexão crítica sobre as concepções a respeito dessa metodologia de assistência. Na ação estratégica, os atores tentam alcançar os objetivos de sua ação influindo externamente sobre a definição da situação, as decisões ou motivos de seu adversário(20). Uma ação instrumental está voltada para realização de tarefas técnicas de controle da natureza e dos estados de coisas que fazem parte do mundo objetivo. Nesta teoria, o autor estabelece uma classificação de ações em que a ação teleológica refere-se à realização de fins definidos, sob determinadas condições e pode ter uma dimensão instrumental ou estratégica.

Ciente que o cuidado na enfermagem oncológica é uma ação entre pessoas que compartilham o mesmo tempo e o mesmo espaço, optei por uma análise de natureza fenomenológica, do tipo socioexistencial, como proposta por Alfred Schütz, na qual o ponto de partida é o individual, mas não se atém a ele, chegando-se à compreensão do significado do cuidar numa dimensão social. Para ele, a fenomenologia tem a tarefa de explicitar o mundo da vida e as estruturas da relação entre a consciência e o seu objeto. Husserl, que pretendia uma fenomenologia sem pressuposições, tinha como ponto de partida as experiências do humano consciente que vive e age no mundo, consciência essa dirigida para os objetos reais ou imaginários. Daí a sua escolha para o presente estudo. Para Schütz, a ação social entre os sujeitos carrega em si os significados subjetivos desses sujeitos. Ao longo de sua vida, Alfred Schütz sofreu influências de Edmund Husserl e Max Weber. Entendo que um estudo que versará sobre relações sociais num cenário de dor, sofrimento, esperança e cura tem pertinência com as idéias desse autor.

Ruralitet og urbanitet bygd og by. Tapir: Trondheim, p.61-76. 2004.; Lægran, 2002LÆGRAN, Anne Sofie. A dimensão do idílio rural é uma imagem mais forte que a do tédio e prepondera entre os jovens rurais noruegueses, reproduzindo a ideia de lugar caracterizado por ser um ambiente natural, pela existência de uma densa estrutura social em que todos conhecem todos, de um sentimento de vizinhança ou de pertencimento e de um forte espírito de cooperação. The petrol station and the internet café: rural technospaces for youth. 2002.). Mas, como adverte Rye (2006RYE, Johan Fredrik. Mennesker, steder og regionale endringer. For more info on click the next internet site review the website. Mas a imagem idílica coexiste com uma imagem negativa, não tão expressiva, e que associa o rural ao tédio, ao “não moderno”, à deficiência de oportunidades e a um lugar em que as pessoas trabalham muito e ganham pouco (os rednecks). In: Berg, Nina Gunnerud; Lysgard, Hans Kjetil; Lofgren, Anders (Ed.). Journal of Rural Studies, v.22, n.4, p.409-421. Rural youth’s images of the rural. Journal of Rural Studies, v.18, n.2, p.157-168.

Mas, embora o mundo da experiência seja formado de fenômenos, isso não significa que aquilo que aparece seja mera fantasmagoria, porque senão, conclui Kant, haveria uma aparência sem algo que aparecesse, haveria, pode-se assim dizer, causas sensíveis sem a sua causalidade inteligível, justamente o em-si. Ora, Schopenhauer segue os passos de Kant, e na sua teoria da representação, exposta no primeiro livro de sua obra magna, considera que a representação do indivíduo não passa de fenômeno formado com os dados da sensibilidade. Porém, o filósofo opera uma mudança no kantismo. A coisa-em-si mesma é inacessível à mera intuição empírica. Sensibilidade e entendimento não são nitidamente separados. O entendimento abriga em si apenas uma categoria, a de causalidade, e não doze, como em Kant. A economia agora feita encontra justificativa no próprio Kant, pois este, todas as vezes que fornece um exemplo rigoroso de operação das categorias, sempre recorre à causalidade; por sua vez, as formas da sensibilidade, espaço e tempo, são alocadas no próprio entendimento, ao lado da causalidade, que os vincula.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Powered by WordPress | Theme Designed by: axis Bank bca Bank bni Bank bri Bank btn Bank cimbniaga Bank citibank Bank danamon Bank Indonesia Bank mandiri Bank ocbc bank Panin Bank syaria hmandiri dana google gopay indihome kaskus kominfo linkaja.id maybank ovo telkom telkomsel WA